(41) 3402-5235 | (41) 3618-0043 | (41) 9 9162-1330 | (41) 9 8875-2642 | (41) 3074-7482 clinicafagundes@gmail.com

Ao praticar esportes ao ar livre, a exposição excessiva ao sol é o primeiro fator preocupante no que se refere aos cuidados com a pele. Além da queimadura, a exposição solar excessiva contribui para o fotoenvelhecimento da pele e a consequência é grave: aparecem rugas, manchas, pequenos vasos sanguíneos visíveis na superfície, entre outras coisas.

Além do boné/viseira e óculos de sol específicos, entre os itens dos maratonistas ou atletas que praticam esportes ao ar livre, estão vestimentas próprias para a prática desportiva. “A roupa específica é leve, não provoca assaduras e deixa a pele transpirar. Há uma tendência de usar roupas em tecido específico e próprio, que já garante a proteção solar e é muito adequado para atletas”, explica o dermatologista Dr. Fernando Fagundes. Para evitar a fricção da roupa na pele, que causa lesões avermelhadas e, por vezes, formação de crostas e fissuras nos mamilos, pode-se usar bandagem adesivas, além da roupa apropriada.

Escolher o tênis ideal também preserva os pés dos incômodos da transpiração e da formação de bolhas e calos, além da chamada “unha preta”, ou melhor, onicólise traumática. “Escolher o tênis ideal também preserva os pés dos incômodos da transpiração e da formação de bolhas,  calos e unha preta. É necessário manter as unhas bem aparadas e com os cantos quadrados, para evitar que encravem”, ensina o Dr. Fernando.

O protetor solar também é aliado da prática esportiva. Para os corredores, deve ser aplicado após lavar a pele com sabonete neutro, de forma generosa, meia hora antes da exposição solar. Para os lábios existem protetores específicos. “´É comum o atleta esquecer de aplicar nas orelhas e couro cabeludo em pessoas calvas. Caso não use óculos, recomenda-se aplicar também no contorno dos olhos. Para aqueles que costumam usar produtos à noite no rosto, o cuidado é redobrado, pois algumas substâncias podem manchar a pele quando expostas ao sol”, alerta do Dr. Fernando. O protetor solar deve ser resistente à água e ao suor. Após o exercício, a pele precisa ser lavada e, conforme for, um bom hidratante é muito bem-vindo.

Recomenda-se, antes mesmo da prática esportiva, uma consulta com o dermatologista para avaliar sinais e pintas, que podem se agravar com a exposição solar. Maratonistas apresentam maior quantidade manchas senis e pintas anormais, segundo estudos da revista científica Archives of Dermatology. “Nesse quadro, o risco de desenvolver câncer de pele aumenta bastante. Por isso, a prevenção e o cuidado são muito importantes”, finaliza o Dr. Fernando.

Clínica Fagundes WhatsApp Chat
Enviar via WhatsApp