(41) 3402-5235 | (41) 3618-0043 | (41) 9 9162-1330 | (41) 9 8875-2642 | (41) 3074-7482 clinicafagundes@gmail.com

Além dos tratamentos estéticos para a pele (cosmiatria) como peelings, a rinoplastia também é favorecida com o clima mais frio, pois fica mais confortável para a recuperação do paciente. Mas, como se trata de um procedimento cirúrgico, é preciso mais que o tempo bom para sua realização. É fundamental também que o paciente se organize e se planeje bem para essa situação.

O primeiro passo é achar tempo na agenda para o melhor momento de fazer a cirurgia. É preciso pensar nas consultas pré-operatórias com cirurgião facial, anestesista, cardiologista e demais profissionais para fazer os exames exigidos. É importante lembrar que muitos exames têm validade, então, é necessário deixar para fazer todos eles pertinho da data do procedimento.

Pacientes com pele oleosa também podem optar por realizar uma limpeza de pele antes da rinoplastia. Isso porque, com os curativos e as restrições do pós-operatório, a pele pode ficar ainda mais oleosa. Com a limpeza, a pele “sente” menos a falta de alguns tipos de sabonetes e tratamentos tópicos, conferindo mais qualidade para a recuperação.

Alguns medicamentos indicados em tratamentos de pele também podem influenciar na cirurgia. É o caso da gingko biloba, ácido acetilsalicílico, anticoagulantes, entre outros. Por isso, é importante descontinuar seus usos, sob orientação e acompanhamento médico.

Após a realização do procedimento, o paciente deve ainda considerar cerca de uma semana para repouso relativo, quando terá o rosto inchado, com o nariz demandando alguns cuidados adicionais, como o uso de compressas frias e evitar a exposição ao sol. Além disso, o pós-operatório considera as consultas de retorno como um compromisso inadiável.

“As consultas pós-operatórias são muito importantes para acompanhar e avaliar as mudanças que estão acontecendo no nariz, uma vez que os resultados finais da rinoplastia demoram até dois anos para aparecer. Assim, com essas consultas, é possível controlar possíveis alterações com manejo em consultório, sem a necessidade de retoques cirúrgicos”, explica a Dra. Marina Fagundes, otorrinolaringologista e especialista em cirurgia facial.

Assim, após a rinoplastia recomendam-se consultas uma vez por semana, no primeiro mês; retornos mensais até seis meses; e anuais até 2 anos após a realização do procedimento. 

Post

Se você está pensando em fazer a rinoplastia, convém, antes de mais nada, organizar a sua vida para o procedimento. Afinal, o antes e depois da cirurgia são vitais para um resultado totalmente satisfatório.

E não estamos falando apenas de agenda, com consultas e exames prévios! É preciso descontinuar alguns medicamentos, fazer uma boa limpeza de pele e se organizar para as várias consultas de retorno ao cirurgião facial/otorrino.

A Dra. Marina Fagundes explica todos os detalhes do planejamento cirúrgico para você tirar de letra a rinoplastia e passar pelo procedimento da melhor forma possível!