(41) 3402-5235 | (41) 3618-0043 | (41) 9 9162-1330 | (41) 9 8875-2642 | (41) 3074-7482 clinicafagundes@gmail.com

Ao falar em envelhecimento da pele e, especialmente, o envelhecimento facial, não dá para prever quando a pele da paciente vai apresentar os sinais do tempo: rugas, linhas de expressão, flacidez, manchas, etc. Isso porque os vários fatores que influenciam esse processo são internos, como os fatores genéticos, e outros são externos, determinadas pelos hábitos de cada uma. E, sendo assim, o envelhecimento apresenta-se em seu tempo e com diferentes intensidades para cada indivíduo. Mas, em todos os casos, entender como funciona o processo de envelhecimento global da pele faz com que estejamos mais preparados para enfrentar o que vem pela frente, conseguindo agir sobre o que mais incomoda.

O Dr. Fernando Fagundes, dermatologista especialista em envelhecimento cutâneo explica que as alterações na pele do rosto enlgobam a ação muscular, a flacidez da pele, a perda da sustentação óssea e a diminuição do volume dos coxins de gordura, ou melhor, os inúmeros compartimentos onde a gordura facial está localizada. Trata-se de um processo complexo e, por conta dessa extensão, todas as estruturas devem ser observadas ao optar por um tratamento.

Os ossos passam por um processo de reabsorção ao longo dos anos, ou seja, ficam menos densos e mais fracos, oferecendo menos sustentação para a pele. No nível subcutâneo, os coxins de gordura são redistribuídos e acabam acumulando-se nas regiões inferiores da face. Aqui acontece a inversão do chamado “triângulo da juventude”, que confere mais gordura na parte debaixo do rosto na idade mais madura. Para a pele, na parte visível do rosto, mostra-se os efeitos da redução das fibras de colágeno e de elastina: pele mais fina, com menos firmeza e elasticidade, ou seja, com flacidez.

É por conta destas alterações complexas que tratamentos que priorizam os cuidados em casa, mais superficiais, muitas vezes não conseguem alcançar os resultados esperados, como atenuar os sinais do envelhecimento. Para conseguir resultados mais efetivos, a pele pode ser tratada com peelings, lasers, microagulhamento, radiofrequência e outros procedimentos que visam estimular a produção de colágeno. Os coxins de gordura no nível subcutâneo podem ser reposicionados com o ácido hialurônico, melhorando também as estruturas ósseas. Além disso, a cirurgia facial também evoluiu e hoje possui um leque muito amplo de procedimentos que revigoram as estruturas faciais e conferem um resultado muito natural e duradouro.

Ou seja, é com sinergia que se consegue atenuar o envelhecimento da pele. Quanto antes começar, melhor, pois a prevenção e o cuidado permanente continuam sendo o melhor caminho!