(41) 3402-5235 | (41) 3618-0043 | (41) 9 9162-1330 | (41) 9 8875-2642 | (41) 3074-7482 clinicafagundes@gmail.com

Você já se perguntou por que existem tantos produtos e dermocosméticos exclusivos para tratar a área dos olhos?

A pele da região dos olhos é a pele mais fina e mais delicada que temos em nosso organismo. Assim, seu envelhecimento acontece de forma diferente de outras regiões. Associam-se a ela estruturas consideradas nobres, como a órbita ocular e a estrutura óssea, além das bolsas de gordura. Por isso, não dá para tratar essa parte do corpo sem ter cuidados especiais.

Nessa região também aparecem as olheiras. A sabedoria popular diz que olheira é sinal de noites mal dormidas. Seria ótimo se fosse simples assim. O fator genético tem sido visto como um fator de enorme influência no envelhecimento da pele, especialmente na área dos olhos.

Além das olheiras, estamos falando de bolsas de gordura acentuadas, da ausência de tecidos e até mesmo de flacidez ou excesso de pele. Há pessoas muito jovens que podem ter formação de bolsas de gordura nas pálpebras e até mesmo o envelhecimento precoce por força da genética. Assim, só creme com ativos não funciona.

“Como quase tudo, um bom começo é sempre um diagnóstico preciso. Ao avaliar o paciente nessa região palpebral e ocular mais envelhecida, com um pouco de conversa e um exame clínico é possível entender as causas do envelhecimento daquela região, sendo precoce ou não. Assim, é possível determinar o melhor tratamento, que pode passar por procedimentos minimamente invasivos ou então a cirurgia facial”, alerta o Dr. Fernando Fagundes, dermatologista especialista em envelhecimento cutâneo.

Nesse sentido, os dermocosméticos são sempre coadjuvantes, pois eles ajudam a melhorar o aspecto da pele, hidratando-a e repondo substâncias que ajudam na melhora do seu aspecto. Entre as opções de tratamento da região, explica o Dr. Fernando, estão o laser e o tratamento com luz pulsada, que focam na questão pigmentar e na melhora do aspecto da pele, tentando deixá-la mais espessa; os preenchedores, que visam recuperar a perda de gordura; e a cirurgia facial, para atenuar ou corrigir casos mais graves, como o deslocamento de bolsas de gordura. “A agressividade do tratamento depende do grau de envelhecimento da pele”, finaliza o Dr. Fernando, indicando que a prevenção é o melhor remédio sempre.